PUBLICIDADE
Topo

Ennio Morricone colocou a música como protagonista no cinema

Combate Rock

07/07/2020 15h03

Marcelo Moreira

O guitarrista e cantor Phillipe Seabra costuma enveredar pelo cinema nas horas vagas da sua Plebe Rude. Admirador da sétima arte, já brilhou em várias trilhas sonoras compostas para filmes e seriados de TV.

Em uma entrevista ao Combate Rock anos atrás, detalhou o seu trabalho na composição de música para imagens e lembrou o argentino Lalo Schifrin, autor do tema de "Missão Impossível", como um exemplo: "A música no filme não é apenas algo para preencher espaço. Faz parte da obra, integra o contexto e é um elemento fundamental pra compor cenas. Muitas vezes, é até protagonista."

O conceito se aplica totalmente a Ennio Morricone, maestro italiano considerado um gênio na arte de unir música e imagens no cinema europeu. O artista morreu nesta segunda-feira, aos 91 anos, em Roma.

Morricone deu vida própria a suas canções e temas em muitas das obras do amigo de infância Sergio Leone, um dos gigantes do cinema italiano, ao lado de gente como Luchino Visconti e Federico Fellini. Muita gente pode não ter visto os filmes de Leone, mas certamente reconhece as músicas do maestro.

O senso comum manda que se ouça e veja filmes emblemáticos como "Três Homens em Conflito", com Clint Eastwood, Eli Wallach e Lee Van Cleef, e "Era Uma Vez no Oeste", com Robert de Niro, só que o catálogo de Morricone é mais vasto.

"The Ennio Morricone Anthology – A Fistful of Film Music", de 1995, é a melhor coletânea dos trabalhos do mestre para quem deseja iniciar a viagem por sua música. É uma condensação de 400 trilhas sonoras compostas em pelo menos 100 filmes impostantes na Europa e nos Estados Unidos.

A diversificação de sua obra é tanta que ele compôs e gravou um LP com Chico Buarque nos anos 70, embora o brasileiro afirme que é mais uma obra do italiano do que dele.

Fazer trilha sonora pra cinema e televisão é algo que pode ser lucrativo porque são poucos os profissionais gabaritados. Não basta saber fazer trilha e encaixar a música nas imagens, que já é bem difícil. Tem de saber colocar a música certo no lugar certo, como declarou certa vez Danny Elfman, líder da banda Oingo Boingo e requisitado compositor em Hollywood.

Para outro mestre do rock que atua no ramo, o compositor tem de captar o sentimento da imagem e de todo o conceito da obra, ou seja, necessita de imersão total no trabalho. Por isso é que o guitarrista sul-africano Trevor Rabin também é tão requisitado na Europa e em Hollywood. Ele deixou o Yes em 1994 para se dedicar às trilhou e ficou rico.

Mais uma vez, Ennio Morricone aparece como a síntese de como fazer a música no cinema crescer e interagir de forma magistral com o gênero principal, tornando-a, como já mencionamos, protagonista e parte indissociável do conjunto artístico.

Na memória recente, nada é mais mágico do que "Cinema Paradiso", de Giuseppe Tornatore, um dos últimos trabalhos no cinema realizado por Morricone.

Não bastasse a leveza e a suavidade do roteiro e da direção, a trilha sonora é um primor de delicadeza e inteligência, praticamente conduzindo a história de um filme sobre o próprio cinema.

O maestro italiano é um daqueles profissionais que se tornaram sinônimo de seu ofício e de excelência na art da composição musical. Precisa ser estudado minuciosamente para que alguém consiga desvendar um pedacinho de sua genialidade.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

Blog Combate Rock