PUBLICIDADE
Topo

Morrem Ellis Marsalis e Bucky Pizzarelli, duas lendas do jazz americano

Combate Rock

03/04/2020 09h28

Eugênio Martins Júnior – Do site Mannish Blog

O coronavírus provocou (ou ajudou a acelerar) a morte de dois monstros do jazz norte-americano: Bucky Pizzarelli e Ellis Marsalis, exímios instrumentistas e pais de músicos tão ou mais importantes.

Bucky Pizzarelli, era pai de John e Martin Pizzarelli, guitarrista e baixista, respectivamente. Morreu aos 94 anos na cidade que nunca abandonou, New Jersey. Era conhecido por sua reprodução suave, fluida e de bom gosto, tendo se apresentado na Casa Branca para os presidentes Reagan e Clinton, e na banda "Tonight Show" de Johnny Carson.
Também trabalhou com Frank Sinatra, Les Paul, Benny Goodman, Miles Davis, Sarah Vaughan, Tony Bennett, Dizzy Gillespie, Nat King Cole e inúmeros outros.

Bucky Pizzarelli (FOTO: ARQUIVO PESSOAL/FACEBOOK/JOHN PIZZARELLI)

Como session man, tocou em "Georgia on My Mind", de Ray Charles, "At Seventeen" e "Aty Bitsy Teeny Weeny Yellow Polka Dot Bikini", de Janis Ian, e também no disco de standards "Kisses on the Botton", gravado por Paul McCartney em 2012.
Nos últimos anos, Bucky vinha enfrentando vários problemas de saúde e sua filha Mary disse à imprensa americana que ele havia testado positivo para coronavírus em 29 de março, embora a causa da morte ainda não tenha sido determinada.
Ele nasceu na cidade de Paterson como John Pizzarelli – seu pai lhe deu o apelido de Bucky – e serviu no exército durante a Segunda Guerra Mundial. Após o conflito se tornou músico profissional.
Seu filho John Pizzarelli Junior também se tornou um guitarrista e cantor respeitado; o outro filho, Martin, é um baixista profissional que sempre trabalhou com os dois.
Uma das últimas gravações de Bucky foi em um álbum de Stanley Jordan, "Friends", de 2011, que contou com colaborações com vários artistas.
John Pizzarelli Jr, com quem tive o prazer de trabalhar algumas vezes aqui no Brasil, também postou uma homenagem no Facebook: "Ele era um pai maravilhoso. Um jogador de bocha e fã dos Giants – time de futebol de Nova York.

Ellis Marsalis (FOTO: ARQUIVO PESSOAL/FACEBOOK/WYNTON MARSALIS)

Ellis Marsalis, patriarca do clã que inclui os músicos, Wynton, Branford, Delfeayo e Jason Marsalis, morreu em 1º de abril. A causa foi o covid-19-coronavírus.
"É com grande tristeza que anunciou o falecimento de meu pai, Ellis Marsalis Jr., como resultado das complicações do coronavírus", afirmou Branford em um comunicado publicado em seu site, dizendo que Ellis havia sido hospitalizado no sábado.
Representante da tradição musical de New Orleans, Ellis criou todos os filhos com e para a música. Aclamado pianista, participou de dezenas de álbuns ao longo de sua carreira. Gravou e tocou com Nat e Cannoball Adderley, Marcus Roberts, Courtney Pine, Art Tatum, Kermit Ruffins, entre tantos outros.
Como professor, formou grandes nomes do jazz atual, entre eles Terence Blanchard, Donald Harrison Jr., Harry Connick Jr. e Nicholas Payton.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

Blog Combate Rock