PUBLICIDADE
Topo

Lollapalooza com Guns N' Roses e Strokes é adiado para dezembro

Combate Rock

17/03/2020 06h57

Do site Roque Reverso

Guns N' Roses (FOTO: DIVULGAÇÃO/MERCURY CONCERTS/RICARDO MATSUKAWA)

Após a declaração de pandemia realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) na quarta-feira, 11 de março, e o número crescente de casos de infecção pelo novo coronavírus, a organização do Lollapalooza decidiu adiar o festival que aconteceria em abril para o último mês do ano em São Paulo. Nesta sexta-feira, 13 de março, os organizadores informaram que o evento, que seria realizado nos dias 3, 4 e 5 de abril, acontecerá nos dias 4, 5 e 6 de dezembro de 2020.

De acordo com a organização do Lollapalooza, os headliners Guns N' Roses e The Strokes estão confirmados, além de Travis Scott no festival que acontecerá no Autódromo de Interlagos.

Quanto aos demais nomes, os organizadores informaram que será fornecida "uma atualização sobre o line-up completo o mais rápido possível".

"A saúde e a segurança de nossos fãs, artistas, funcionários, parceiros e comunidades são a nossa prioridade", destacaram os organizadores em nota.

Todos os ingressos comprados para as datas originais serão validos nas datas remarcadas.

Informações mais detalhadas serão enviadas a todos os titulares de ingressos e também estarão disponíveis em breve no site do Lollapalooza Brasil, inclusive sobre a política de reembolsos dos ingressos, caso o fã não possa comparecer às novas datas.

A confirmação do adiamento do Lollapalooza no Brasil veio no dia seguinte dos adiamentos do mesmo festival na Argentina e no Chile.

Nesta sexta-feira, as secretarias de Saúde da capital paulista e do Estado de São Paulo anunciaram a suspensão de eventos com mais de 500 pessoas. De acordo com a atualização do Ministério da Saúde realizada até o fechamento deste texto, havia no Brasil 98 pessoas infectadas pelo coronavírus, sem mortes até o momento no País.

Além do Guns, do Strokes e Travis Scott, os outros headliners do festival eram Lana Del Rey, Martin Garrix e Gwen Stefani.

Completavam a lista as seguintes atrações: Armin Van Buuren, Vampire Weekend, Cage The Elephant, James Blake, The Lumineers, Brockhampton, Alan Walker, Illenium, Rezz, Lp, Rita Ora, Kacey Musgraves, Rex Orange County, Madeon, Chris Lake, A Day To Remember, Charli Xcx, City And Colour, Perry Farrell's Kind Heaven Orchestra, R3hab, King Princess, Hayley Kiyoko, Jaden Smith, Lauv, Pabllo Vittar, Emicida, Djonga, Kali Uchis, Silva, Cat Dealers, Chemical Surf, Rashid, Denzel Curry, Ajr Victor Lou, Goldfish, Fresno, Evokings, Fancy Inc, Jão, San Holo, The Hu, Ashibah, Mika, Fractall X Rocksted, Idles, Yungblud, Terno Rei, Clarice Falcão, Menores Atos, Wallows, Two Feet, Masego, Mc Tha, Boombox Cartel, Jetlag, Beowülf, Barja, Fatnotronic, Malifoo, Edgar, 509 -E, Wc No Beat & Ludmilla & Kevin O Chris & Haikaiss & Filipe Ret & Pk & Felp 22.

Agora, resta saber mais para frente se esses nomes ou boa parte deles será mantida, o que é pouco provável, mas não impossível.

A edição de 2020 será a nona consecutiva do Lollapalooza em São Paulo e a sétima seguida no mesmo local.

O primeiro Lollapalooza no Brasil aconteceu em 2012, quando a grande atração foi o ótimo show do Foo Fighters. Em 2013, o festival contou com apresentações memoráveis do Queens of The Stone Age e do Pearl Jam. Em 2014, também ficaram marcadas apresentações como as do SoundgardenNew Order e do Arcade Fire.

Em 2015, para quem gosta de rock n' roll, o festival teve uma menor oferta do estilo que em anos anteriores. Com um grande avanço de atrações dançantes e mais pops, alguns dos melhores shows do rock foram os do lendário Robert Plant e do Smashing Pumpkins.

Em 2016, o rock foi um pouco mais prestigiado e recuperou parte do terreno perdido no ano anterior. Entre os vários shows bacanas do Lolla, mereceram maior destaque os do Alabama Shakes, de Noel Gallagher, do Tame Impala, do Bad Religion e de Florence and The Machine.

Em 2017, Metallica e Strokes foram os headliners do festival, sendo que a banda norte-americana de thrash metal fez um grande show e foi a principal responsável pela quebra do recorde de público do festival. Foram 190 mil pessoas nos dois dias e 100 mil só na noite do Metallica, que, apesar do credenciamento negado ao Roque Reverso pela assessoria de imprensa do Lolla, teve seu excelente show registrado em resenha aqui.

Em 2018 e 2019, este veículo de imprensa não conseguiu fazer a cobertura, novamente porque teve a credencial negada.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

Blog Combate Rock