PUBLICIDADE
Topo

Notas roqueiras: Eric Clapton, Dio, KK's Priest, ELP...

Combate Rock

21/02/2020 15h00

Eric Clapton reuniu alguns amigos da pesada para fazer um tributo ao amigo Ginger Baker, companheiro de Creram que morreu no ano passado, aos 80 anos. Compareceram músicos como Ron Wood (Rolling Stones), Roger Waters (ex-Pink Floyd), Stevie Winwood (ex-Traffic e Blind Faith), Nile Rodgers (Chic), o baterista Kenney Jones (ex-Small Faces e The Who) e Kofi Baker, o filho de Ginger, e vários outros. O concerto beneficente ocorreu no Eventim Apollo, em Londres, em 17 de fevereiro.

– O cantor Ronnie James Dio ganhará um documentário produzido pela empresa BMG Ele morreu em 16 de maio de 2010, aos 67 anos, em decorrência de um câncer no estômago. O documentário, ainda sem título ou previsão de estreia, é o primeiro a ser autorizado por completo pelo espólio de Dio, comandado por sua viúva e antiga empresária, Wendy Dio. A promessa é de que a fita faça um longo apanhado da carreira solo e das passagens por Rainbow, ELF, Black Sabbath e Heaven and Hell com iagens inéditas e entrevistas com amigos e músicos que o acompanharam.

– O guitarrista K.K. Downing, ex-Judas Priest, resolveu sair da aposentadoria e montar uma banda. A surpresa é que outros dois ex-Judas Priest estão no negócio – o vocalista Tim "Ripper" Owens e o baterista Les Binks. É o KK's Priest. Junto com A.J. Mills na guitarra e Tony Newton no baixo, o grupo já está produzindo o primeiro disco sair este ano. Membro fundador do Judas Priest, K.K. Downing saiu da banda em 2011 alegando que iria se aposentar. Após abrir um resort que entrou em falência. Tim "Ripper" Owens fez parte do Judas entre os anos 1996 e 2003, substituindo Rob Halford. Já Les Binks esteve no grupo entre 1977 e 1979, participando dos discos "Stained Class" (1978) e "Killing Machine" (1978).

– A canção "Karn Evil 9", uma das obras-primas do Emerson, Lake & Palmer, vai virar filme. De acordo com o Deadline, o longa terá produção da Radar Pictures e roteiro do escritor Daniel H. Wilson. Lançada no álbum "Brain Salad Surgery", de 1975, a canção conta a história de uma sociedade distópica controlada pela tecnologia – ok, nada muito original, já que é um tema recorrente na ficção científica. Karn Evil é o nome de um rito de passagem que dá chance aos jovens de experimentar liberdade antes de se tornar escravos de uma espécie de ditadura tecnológica controlada por uma entidade misteriosa. A situação muda quando pessoas deixam de voltar após passar pelo ritual, levando os habitantes a se unir para derrubar a inteligência artificial dominante.Um conceito bem parecido já foi adotado por Rush em "2112" e Dream Theater, em "The Astonishing", entre outros trabalhos do gênero.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

Blog Combate Rock