PUBLICIDADE
Topo

Deep Purple: reunião com ex-integrantes continua quase impossível

Combate Rock

13/01/2020 23h31

Marcelo Moreira

Coverdale (esq.) e Hughes em um restaurante na Califórnia (FOTO: AQUIVO PESSOAL/FACEBOOK/GLENN HUGHES)

Cada vez mais ocupado com suacarreira solo e com as duas bandas de que faz parte – Black Country Communion e Dead Daisies -, o mestre Glenn Hughes atiçou os fãs do Deep Purple ao postar nas últimas semanas duas fotos que suscitaram especulações.

Em Beverly Hills, na Califórnia, ele tomou café com o velho amigo David Coverdale. Os dois dividiram hologotes e vocais no Deep Purple entre 1974 e 1976 quando integraram as chamadas "Mark III" e "Mark IV" (formações 3 e 4) e mantiveram a amizade desde então, apesar de nunca terem repetido a dupla em qualquer trabalho.

A outra foto mostra o que parece ser um encontro fortuito entre Hughes e Roger Glover, que tocou no Deep Purple entre 1969 e 1973, voltando em 1984 para não mais sair. Hughes o substituiu em 1974 e cantou em pelo menos dois álbuns solo de Glover.

Os mais apressados começaram a sonhar com uma eventual reunião da "Mark III" ou, ao menos, um show que reunisse os ex-integrantes aos atuais para uma espécie de despedida em grande estilo.

O atual vocalista, Ian Gillan, e Glover têm declarado que o Deep Purple deve abandonar as turnês em breve – ou para parar em definitivo ou para fazer apenas discos de estúdios e raras aparições ao vivo.

A imprensa norte-americana especulou há alguns anos que poderia haver um encontro, no palco, de Coverdale, Hughes eo guitarrista Ritchie Blackmore para relembrar a "Mark III", ainda que Jon Lord esteja morto e que Ian paice, o baterista, não tenha sido consultado.

Coverdale até comentou que chegou a enviar mensagens a Blackmore este sentido, mas nunca revelou se obteve alguma resposta. Hughes vive dizendo que gostaria, um dia, de participar, caso rolasse, mas que não pensa nisso e que, na rdade, nunca alimentou sonhos a esse respeito.

Enquanto as redes sociais ainda fervilham por conta das fotos e das especulações, o fato é que o Deep Purple já está com o novo disco gravado e pronto para ser ançado neste ano, produzido por Bob Ezrin.

Além disso, anunciou uma turnê em outubro em conjunto com o Blue Oyster Cult, por enquanto apenas na Grã-Bretanha – se há planos para a aposentadoria das turnês, parecem que estão adiados.

A questão é que qualquer tipo de reunião com ex-integrantes não só é improvável como até mesmo impossível, segundo pessoas que convivem com os bastidores da banda. É algo que quem realmente dá as cartas, Gillan e Glover, nunca cogitaram – mais Gillan do que Glover, pois o vocalista faz questão de ignorar os períodos da banda em que esteve ausente.

Por uma questão sentimental e de puro desejo, muita gente ainda crê em ao menos uma última vez, em um único show, que Coverdale, Blackmore e Hughes possam tocar Deep Purple como Deep Purple, de preferência com as bênçãos e na companhia dos atuais integrantes da banda.

Com os músicos a caminho dos 80 anos de idade, ainda que esbanjem certa saúde, é bom não demorar para que esse evento ocorra – aliás, as aespeculações, mais na base da esperança, aumentaram após a morte de Neil Peart, baterista do Rush.

Seria legal e desejável, mas a realidade insiste em atrapalhar os planos dos sonhadores. Por mais que Hughes até acalente, de certa forma, esse desejo, assim como milhões de fãs, as chances de que isso ocorram são próximas de zero.

Entretanto, nunca se sabe… As chances eram diminutas em relação às voltas de Rolling Stones em 1989, The Who em 1989, Van Halen com Dave Lee Roth em 2007, Iron Maiden com Bruce Dickinson em 1999, Judas Priest com Rob Halford em 2003, Helloween com Michael Kiske e Kain Hansen em 2017…

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

Blog Combate Rock