Topo
Combate Rock

Combate Rock

Rápido panorama do metal nacional - 36

Combate Rock

02/11/2019 06h31

Heretic – Entre as esquisitices que vemos no nosso Brasil roqueiro, temos uma banda ótima que decidiu pelo oriental metal, ou seja, aquele rock com influências da música árabe e do Oriente Médio – da mesma forma que temos bandas de celtic metal, folk metal, viking metal e afins. "Barbarism" é o novo álbum dessa banda diferente e de muita qualidade. É claro que as infuências de Melechesh e Orphaned Land são fortes, mas as músicas da banda também incluem elementos tradicionais do metal e arranjos muito bem elaborados. Os detalhes foram elaborados com meticulosidade, o que faz de "Barbarism" um CD bem diferente e interessante. Esqueça a versão de "Careless Whisper", do Wham, que ficou boa, mas destoa da proposta da banda. "Demonicide" e "Hellfire" são so cartões de visita, reunindo todos os elementos que dão a qualidade na música da banda, mas merece destaque também a forte "Jihad".

– Absent – Angustiante é uma boa descrição para o som desta banda de Brasília, que transita entre o doom e o death metal com muita competência. Muita gente a encaixa em um subgênero chamado occult rock, ou funeral doom. Seja lá como queiram, é um som denso, soturno, pesado e opressor – o som das guitarras chega a pesar um tonelada! Para quem gosta da coisa bem tenebrosa, "Towards the Void" é altamente indicado. A música mais legal é "Funeral Sun".

– Velho Buffalo Ruffus – Cracker Blues, O Bando do Velho Jack e coisas afins dão o tom do som bacana e descontraido dessa banda tcom alguns anos de estrada. É rock estradeiro e empoeirado, cru e direto, variando entre o hard rock e o heavy metal. Tudo é muito simples e direto, desde a produção até os arranjos. Nos momentos de mais peso, é possível lembrar de Thin Lizzy e até Motorhead. As melhores músicas são "Brasilerdo" e "Coragem dos Covardes", do álbum "Desalmado (Do Boquera Até o Largo)".

– Symptomen – Ótima banda de metal que tentaresgatar uma sonoridade que dominou o mercado entre os anos 80 e 90. "Welcome to Brazil" é o terceiro álbum e a banda mostra maturidade e intelgência na busca de timbres de guitarra cristalinos e pouco usuais. Por mais que os tems sejam épicos, trazem também relatos sobre os problemas brasileiros atuais. E os músicos têm referências, pois os sons razem ecos de Manowar, Manilla Road, Cirith Ungol e até de Exodus e Testament. "Mud of Death" e "Hail to King" são as músicas maisn interessantes.

– Rocket Five – "On the Move" é um disco interessante que peca um pouco pela produção e por um arredondamento nas composições – ou seja, faltou um pouco mais de capricho aqui e ali. A banbda de Campinas (SP) vai bem em algumas musicas, mas os problemas de produção ficam ressaltados em vários pontos. Tem potencial? Si, mas precisa ensaiar mais e melhorar na produção das músicas.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

Blog Combate Rock