Topo
Combate Rock

Combate Rock

Rápido panorama do metal nacional - 32

Combate Rock

14/09/2019 07h00

– AnganT – Banda paulista que faz um metal moderno misturado com groove metal e esbarrando no thrash. Com bom potencial, lançou o EP "Deep and Far" com quatro faixas. São dois guitarristas que mostram bom entrosamento e um detalhismo interessante na pesquisa de timbres. "Hypocrisies" e "Monster" são as músicas mais pesadas, lembrando bastante Death Angel, Testament e Pantera, enquanto que "The Race" é a mais versátil e rápida, flertando com o hard rock.

– Exterminate – "Pray For a Lie" é um bom exemplo de como é possível fazer boa música, rica e densa, dentro do death metal mais brutal. É destruição para todos os lados, mas a qualidade musical da execução é nítida e elogiável. Ouça a canção que é um fim de mundo – "War" – e depois mergulhe no apocalipse de "Blind Faith". Não é coisa fácil de se encarar quando o death metal não é o estilo preferido, mas é um trabalho muito bem feito.

– Oldlands – Outra amostra de brasileitros venerando o mundo gelado nórdico. "Source of Eternal Darkness" é música extrema escandinava pura, com violência e climas desoladores dominando o álbum inteiro. black metal da melhor estirpe. Ouça "The Chosen One".

– Autovoid Redemption – "Special Place" é o primeiro EP da banda do ABC paulista. Stoner metal que descamba às vezes para o hard rock, lembra bastante os alemães do Kadavar e os ucranianos do Stoner Jesus, além de Fu Manchu e bandas stoner dos Estados Unidos. É tosco, mas é bom, e o timbre pesado da guitarra garante boas doses de rock de boa qualidade. "Riding High" e "My Choice" são os destaques.

– Martyrdom – Black metal em português não é comum – na verdade, é bem arriscado. "Ritual Místico de Adoração à Sabedoria Ancestral" embarca nesta onda e obtém resultados razoávis, ainda que o som e as letras sejam coisas para gente iniciada no esoterismo e ocultismo. "A Verdadeira Inquisição" e "Apenas a Escuridão" mostram um grupo coeso, mas que precisa atentar um pouco mais para questões de produção – não se trata de deixar o som mais limpo, mas tornar algumas passagens mais audíveis. Esses baianos de Feira de Santana, no entanto, são ótims músicos.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br