Topo
Combate Rock

Combate Rock

Facada Fest Marabá está na mira da censura e do autoritarismo

Combate Rock

12/09/2019 06h52

Marcelo Moreira

O festival punk/hardcore Facada Fest, qe é realizado em várias cidades do país, é o alvo preferencial do lixo conservador de inspiração evangélica que anda empesteando a nação.

Depois do cancelamento arbitrário do evento em Belém (PA), no primeiro semestre, agora é a vez de outra cidade paraense ameaçar a realização – Marabá (PA), no sudeste do Estado.

O arbitrário ato de censura e intimidação pelo governo do Estado e pela Polícia Militar em Belém foi uma das coisas mais nojentas já registradas neste país em relação à liberdade de expressão.

Um cartaz do evento, que trazia uma caricatura do presidente Jair Bolsonaro, provocou a ira de um deputado estadual e de um dos filhos do incompetente presidente da República.

Minutos antes do começo do festival, vários carros da PM apareceram e impediram os shows sob a "alegação" de que o local não tinha alvará para realizar aquele tipo de evento.

Algo parecido está ocorrendo em Marabá. Políticos de direita e imbecis de inspiração fascista estão inundando as redes sociais com "cobranças" para que o festival seja cancelado. O cartaz do evento também caricaturas de Bolsonaro em cenários de inspiração autoritária.

Como Marabá é uma cidade conhecida pelo coronelismo político e pela violência associada ao garimpo e à luta pela terra, não será surpresa se políticos abjetos de direita e lixos de toda a espécie conservadora que existe conseguirem seus objetivos.

A liberdade de expressão está sendo posta à prova em vários locais do país e em todas as esferas políticas. Vai desde à tentativa canhestra de recolha de livros na Bienal do Livro do Rio de Janeiro ao corte de verbas para a Ancine, a agência reguladora do cinema, passando por reconhimento de apostilas de escolas públicas e ataques a artistas e eventos artísticos.

Entre as porcarias que estão "patrocinando" os ataques ao Facada Fest de Marabá está um "coletivo" que se intitula "EnDireita Marabá", cujo perfil nas redes sociais é recheado de lixo, onde abundam xingamentos a adversários polítco-ideológicos, apoio a Bolsonaro e políticos de extrema-direta, ódio às minorias e preconceito generalizado. O prefeito é Sebastião Miranda, do PTB, um partido historicamente vinculado à direita nos últimos 40 anos.

É necessária uma mobilização urgente da sociedade para garantir o direito de o festival ser realizado e impedir as forças do atraso de censurar mais um evento cultural.

O ataque ao Facada Fest de Belém pegou todo mundo de surpresa, o que pode ter sido a principal causa da pouca repercussão que o episódio de censura teve.

Agora é diferente: será possível em dez dias se preparar para qualquer investida do poder oficial conservador contra o festival.

Por ser um evento musical de punk e hardcore, é de se esperar que a imensa maioria dos artistas que vão se apresentar sejam de esquerda ou antifascista, o que certamente causa calafrios nos bolsonaristas de plantão.

Na plena incapacidade para organizar o que quer que seja e contando com a repulsa da imensa maioria dos aertistas do Brasil, as hordas conservadoras se desesperam com qualquer tipo de protesto contra o seu "mito".

Diante da violenta reação as suas pautas conservadoras e discriminatórias, essa gente fascista só tem como forma de agir a censura, mesmo diante a vergonha que passarão ao investir contra a liberdade de expressão.

As derrotas na Justiça do prefeito Marcelo Crivella (PRB), do Rio de Janeiro, não serão suficientes para demovar essa vanguarda das trevas de atentar contra a liberdade de expressão. A defesa do Facada Fest de Marabá será o principal teste da nossa resistência.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br