Topo
Combate Rock

Combate Rock

Rápido panorama do metal nacional - 31

Combate Rock

26/08/2019 06h40

Marcelo Moreira


– Tears öf Rage – O heavy metal tradicional puro predomina aqui. Sem arroubos de criatividade, o grupo parece descontraído e relaxado nas músicas registradas no álbum aotointitulado, e isso fica patente na produção enxuta. Talvez para se livrar da pressão da gravação do que parece ser o primeiro álbum do grupo, tudo soa uniforme demais, o que é diferente de soar homogêneo. É mais um grupo em busca de identidade própria, mas que leva à frente com competência as explícitas influências de Judas Priest, Iron Maiden e Dio.

– Reattor – Grupo paulista novato, mas integrado por veteranos da cena, lançam o EP autointitulado com um thrash metal sem novidades, mas bastante vigoroso. As guitarras bem timbradas e gravadas são o destaque, especialmente na faixa "Primavera Nuclear". O grupo ainda não decidiu se vai apostar em canções em inglês ou português – o EP traz uma mistura de músicas nestas línguas. Talvez uma definição rápida nesta questão evite problemas no futuro.

– Great Vast Forest – Black metal putr e sem concessões. Não é nada original, mas a competência fica evidente em todo o álbum "From he Dark Times to the Black Metal Legions". A todo mundo tem-se a impressão de que estamos em pleno inverno norueguês polar, com frio glacial e escuridão total – mérito para os músicos tropicais que possivelmente jamais pisaram no norte da Escandinávia. "Brave Blood Hero" é seu tom épico é a faixa mais interessante.

– Brado – Banda paulistana surpreendente neste 2019. Faz um som maduro em "We Are", coleção de dez canções que resumem bem a carreira de músicos veteranos. O som é moderno, mas há recaídas para o velho e bom heavy tradicional oitentista. As referências são as melhores possíveis, principalmente nas canções "Gimme a Reason" e "Calling You". É um dos bons álbuns nacionais deste ano.

– Corram Para as Colinas – Parece hardcore, mas não é. Parece groove metal, mas também nao é. Flerta com o metalcore, mas descamba às vezes para o thrash e para o punk. Essa banda paranaense atirou para vários lados e acertou bastante coisa. Alguém aí ouviu menção a Raimundos? Ou Project46? Escute a boa "Vida Torta" e a interessante "Pedras" para ter a exata noção da diversidade sonora do grupo.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br