Topo
Combate Rock

Combate Rock

Living Colour toca em São Paulo e Rio nesta semana

Combate Rock

2011-06-20T19:06:43

11/06/2019 06h43

Marcelo Moreira

Living Colour (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Poucas coisas tiveram tanto impacto no rock pesado quanto o surgimento do Living Colour, há mais de 30 anos. E os motivos são os mais bizarros. Como assim quatro negros fazendo rock pesado?

A pergunta estapafúrdia vinha acompanhada de risinhos desconfiados na Galeria do Rock na época, com um bando de chatos debochando dos cabelinhos esquisitos e roupinhas coloridas – e guitarras idem, para desespero dos puristas.

A babaquice que descambava no racismo implícito e explícito ignorava que o rock tinha surgido com os negros. Ike Turner com o seu Rocket 88, Fats Domino e Little Richard com seus pianos endiabrados e finalmente Chuck Berry definindo de forma inapelável tudo o que estamos acostumados a ouvir hoje.

E então Jimi Hendrix veio de outro planeta, com a bela ajuda de gente com Sly Stone e sua família, Otis Redding e Sam Cooke, Billy Preston, Michael Jackson, Nile Rodgers e a muitos mais gente que mudou a música pop.

E os caras vomitavam lixo rindo de quatro pretos ousados e arrogantes que resolveram fazer rock pesado com uma dose insuportável de ironia e pedantismo?

Living Colour foi uma das melhores coisas que aconteceram no rock'n'roll, em especial no hard rock. Músicas excelentes, muito bem trabalhadas e arranjadas, com guitarras malucas e insondáveis. De onde vinham esses caras.

Após os estupendos álbuns "Vivid" e " ", a banda demonstrou que não cabia em um único rótulo. O hard rock que a indústria norte-americana tentou colar na testa dos quatro negões ficou minúsculo diante de tamanha criatividade.

O guitarrista Vernon Reid adorava jazz e mergulhou de cabeça neste ambiente, além de colaborar com artistas de rhythm & blues. O cantor Corey Glover virou um entusiasta do hip hop e da soul music, trabalhando como produtor e empresário.

Doug Wimbish, o baixista que substituiu o endiabrado Muzz Skillings, era tão versátil que fez rap e heavy metal, trabalhando com com Kiko Loureiro (Mgadeth, ex-Angra) na banda de Tarja Turunen (ex-Nightwish). Will Calhou, o baterista, se transformou em produtor de rap e compositor de trilhas sonoras, além de renomado e requisitado músico de estúdio.

Os estereótipos trabalharam contra o Living Colour no começo, infelizmente, mas nada que ofuscasse o brilhantismo de uma banda que veio para confundir e embaralhar as cartas de um gênero musical petrificado e acostumado com as mesmas coisas de sempre. O Living Colour foi uma das melhores coisas que apareceram na música popular.

Serviço

Living Colour no Rio de Janeiro
Evento: https://www.facebook.com/events/375520913295894
Data: dia 13 de junho
Local: Circo Voador
Banda de abertura: Seu Roque
Endereço: rua dos Arcos, sem número – Lapa/RJ
Ingresso: https://checkout.tudus.com.br/circo-voador-living-colour/selecione-seus-ingressos(online) e bilheteria do Circo Voador (físico)
1° lote: 120
2° lote: 140
3° lote: 150

SERVIÇO SÃO PAULO

Data: 14 de junho de 2019
Local: Tropical Butantã
End: Av. Valdemar Ferreira, 93 – 200 metros da Estação de Metrô Butantã
Como chegar: http://www.tropicalbutanta.com.br/comochegar
Horário: 20h (abertura da casa)
Imprensa: press@theultimatemusic.com | 11 964.197.206
Informações gerais: (11) 3031.0393
Classificação etária: 16 anos. Entre 14-16 anos somente acompanhado por pai ou mãe munidos de documentos.
Capacidade: 2.500 lugares
Estacionamento: nas imediações da Tropical Butantã (sem convênio)
Estrutura: ar condicionado, acesso para deficientes, área para fumantes e enfermaria

# SETORES / PREÇOS (1º lote)
– Pista meia/promocional: R$120
– VIP meia/promocional: R$180
– Mezanino meia/promocional: R$ 240,00
*doe um kilo de alimento na entrada da casa no dia do evento e pague meia entrada

# COMPRA PELA INTERNET – https://ticketbrasil.com.br/show/6934-livingcolour-saopaulo-sp/
# PONTO DE VENDA OFICIAL (sem taxa de serviço) – bilheteria Tropical Butantã
# PONTOS AUTORIZADOS em São Paulo, Barueri, Osasco, Santo André, São Caetano, São Bernardo, Mauá, Campinas, Sorocaba, Santos, Guarulhos, Itapecerica da Serra, Ribeirão Preto e Bragança Paulista. Consulte o ponto de venda mais próximo da sua região em https://ticketbrasil.com.br/show/6934-livingcolour-saopaulo-sp/pontos-de-venda/.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br