Topo
Combate Rock

Combate Rock

Banda de hardcore denuncia ameças e intimidação da PM em Brasília

Combate Rock

2010-06-20T19:17:00

10/06/2019 17h00

Marcelo Moreira

Escombro (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Aqueles que votaram no presidente que assumiu em janeiro deste ano não querem acreditar, mas no fundo sabem que abriram as portas do inferno, e agora os demônios estão se divertindo.

Depois do desmascaramento da atuação política ilegal do ex-juiz Sergio Moro e de procuradores federais na Operação Lava-Jato, surge mais uma evidência de que existe um stado de repressão no Brasil contra as artes, a cultura, o conhecimento e a educaão.

O mais novo atentado contra a liberdade de expressão aconteceu em Brasília, durante um festival de hard. A vítima da vez foi a banda paulista Escombro, que é bastante atuante na questão política e em arte de protesto.

Em um relato surreal, o vocalista JG conta como foi levado coercitivamente a ma delegacia de polícia depois que cantou uma música com fortes críticas à Polícia Militar enquanto instituição – e não direcionada a qualquer corporação estadual. A música é "S.O.P. (Sistema Operacional Padrão)".

Dois "agentes" – policiis militares disfarçados? – não gostaram dfo que ouviram, filmaram a perfomance e chamaram "reforço" para atender à "ocorrência".

O resultado é que, sob ameaça de "interrupção" à força do festival, JG aceitou ser "conduzido" a um distrto policial, onde ficou sdetido por quatro horas e sofreu todo tipo de ameaça e intimidação. O relato completo pode ser lido aqui em reportagem do UOL Entretenimento.

A abordagem dos PMs brasilienses segue o padrão de todas as Polícias Militares de todos os estados: autoritária, repressiva, abusiva, ilegal e violenta, entre outras características.

Em vez de procurar criminosos e proteger cidadãos, os policiais militares agemd e forma covarde contra artistas e abusam da intimidação, praticando ilegais e inconstitucionais, violando o direito à liberdade de expressão.

O Escombro é só mais uma vitima destews demônios que foram libertados com a eleição do incopentente e incapaz Jaisd Bolsonaro (PSL) como presidente da República.

Com seu incentivo ao ódio e à discriminação de todos os tipos, assim como os ataques abjetos aos direitos humanmos, à educação, ao conhecimento – para não falar do desmonte da educação que prega -, Bolsonaro praticamente deum um salvo conduto para que as forças conservadoras repressivas ajam sem que se incomodem com o fato de estar violando as leis.

O ataque ao festival undergrond por parte dods PMs brasilienses foi um ato autoritário covarde de uma instituição ainda incapaz de conviver com críticas e de aceitar a liberdade de expressão.

A banda Escombro merece todo o nosso apoio e o Combate Rock repudia qualquer tentativa de cerceamento da liberdade de exprfessão, de imprensa e de opinião.

Até o momento nem a Secretaria de Segurança do Distrito Federal nem a Polícia Militar daquela unidade da federação se manifestaram sovbre o caso.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br