Topo
Combate Rock

Combate Rock

Comentários aleatórios: Lei Rouanet, artistas no Rio, Inocentes gritam...

Combate Rock

2014-04-20T19:21:04

14/04/2019 21h04

Marcelo Moreira

Inocentes (FOTO: DIVULGAÇÃO)

As semanas têm sido bastante puxadas neste Brasil de 2019 sob a administração perdida e desastrada do presidente jair Bolsonaro (PSL). Ministros incompetentes e boquirrotos, base parlamentar gelatinosa e volúvel, declarações perigosas e desastrosas, fuzilamentos por parte do Exército, chuvas que matam nas maiores cidade do país, recuos nos cortes de orçamento para a cultura em São Paulo…

Entretanto, gostaria de destacar assuntos importantes cujos textos merecem ser lidos por conta da (quero crer) falta de informação geral do que anda ocorrendo por nossas plagas e que podem melhorar (será?) o debate de como é possível escapar das armadilhas de administrações claudicantes, mas com viés nitidamente autoritário.

1 – Lei Rouanet: o assunto continua sendo debatido de forma errada e em enviesada. Renúncia fiscal é confundida com desperdício de dinheiro e corrupção; artista e empresário de entretenimento que recorre ao artifício legal é chamado de corrupto e ladrão. Aproveitando a desinformação pavorosa que toma conta de nossa sociedade nestes perigosos tempos, o jornalista Julio Maria, de "O Estado de S. Paulo", escreveu um importante texto que serve de guia e orientação para quem precisa saber como funciona esse importante mecanismo de financiamento de eventos culturais. O texto, publicado no site do Estadão, é relevante em um momento em que o presidente Bolsonaro, do alto de sua ignorância em vários assuntos, soltou mais um factoide um anuncia a intencção de limitar a R$ 1 milhão por projeto a perspectiva de renúncia fiscal e captação de recursos dentro da Lei Rouanet, que seria um desastre de grandes proporções. Clique aqui e leia o texto de Julio Maria.

2 – Inocentes clamam para ocupemos as ruas: a banda paulistana pioneira do punk por essas terras fez shows neste final semana e o seu líder, fundador e criador, o guitarrista e vocalista Clemente Nascimento, falou a vários meios de comunicação a respeito do momento em que o país vive. Aos 55 anos de idade, ele se preocupa com a passividade que a geração de moleques da atualidade demonstra com a situação complicada em que o país vive. Cadê o espírito de 2013? Tá hora de a largar o celular e ir para as ruas. Sugiro a leitura de duas entrevistas bem legais que Clemente e os integrantes da banda deram ao site Rock on Board, conduzida pelo inquieto Ricardo A. Flávio, onde ele comenta esse e outros assuntos. A outra entrevista foi concedida à ao site da Rolling Stones Brasil. Clique aqui para ler a do Rock on Board. Neste Link, leia a da Rolling Stone Brasil.

3 – Artistas são "suspeitos" no Rio de Janeiro: Kika Kalache é uma daquelas artistas que ralam de trabalhar. Por mais que tenham certa visibilidade, tem de se desdobrar em jornadas estafantes na TV e no teatro, quando não em propagandas e outras atividades. Atualmente na TV Record, onde trabalha nas novelas, já atuou também na TV Globo. na semana passada. na semana passada, ela foi abordada por policiais em uma blitz de trânsito, coisa corriqueira a que qualquer cidadão de qualquer classe (pelo menos deveria ser assim) está sujeito. Ela não gostou do tratamento que recebeu e do tratamento policial dispensado a muitas outras pessoas. Ficou quieta, mas a demora a incomodou. Com falta de educação, um policial perguntou a ela a profissão. Ela caiu no erro de dizer "atriz/artista". O agente policial riu da cara dela (de acordo com alguns relatos) e disse que ela tinha uma profissão suspeita, de acordo com as "orientações" do governador Wilson Witzel, conservador paranoico e belicoso. Falou mais ainda: afirmou que artistas suspeitos porque usam drogas. Se alguém tinha dúvidas de que a cruzada conservadora contra o conhecimento e cultura está em plena implementação, é bom começar a desfazer as dúvidas. É uma orientação do Estado, seja nos governos estaduais conservadores e direitistas, seja no governo federal atabalhoado, restringir e atuar contra pessoas potencialmente "perigosas", que possam representar algum tipo de oposição ou crítica. O que ocorreu com Kika Kalache é mais uma daquelas perversidades e patifarias diárias cometidas contra cidadãos que ousam discordar e criticar. Infelizmente, é só o começo. Leia mais sobre a abordagem à atriz clicando aqui ou então, em outro texto, aqui.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br