Topo
Combate Rock

Combate Rock

Mulheres que encantam e que devem ser vistas e ouvidas - parte 1

Combate Rock

2008-03-20T19:07:00

08/03/2019 07h00

Marcelo Moreira

A mania de inventar o dia disso e o dia daquilo produz coisas incongruentes, como o Dia das Mães, dia dos Namorados, dia do Jornalista, Dia do Acendedor de Lampião a Gás e por aí vai. Faz sentido para alguns, nenhum para outros. Como o Dia Internacional da Mulher tem um simbolismo importante, aproveitamos a oportunidade para ressaltar o trabalho de algumas roqueiras no Brasil que lutam incessantemente para colocar a música em destaque:

Nervosa (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Nervosa – o trio paulistano de thrash metal formado por Fernanda Lira (baixo e vocal), Prika Amaral (guitarra) e Luana Dameto (bateria) é uma das cinco bandas brasileiras mais importantes no cenário internacional, ao lado de Krisiun e Angra, por exemplo. Com turnês na Europa e na América do Norte no currículo, mostram extrema qualidade em seus três álbuns jpá lançados.

Sinaya (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Sinaya – outra banda feminina com potencial para seguir os passos da Nervosa, mesmo com a saída recente da ótima guitarrista Renata Petrelli. Também faz um thrash metal poderoso, barulhento, desgracento, impossível de não ser notado. Grande surpresa da música extrema dos últimos anos.

Melyra (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Melyra – quinteto feminino carioca que demorou para engatar uma sequência artística no rock pesado, mas que segue firme para se juntar a Nervosa e Sinaya mostrando que as meninas não estão para brincadeira. O som delas é uma porrada.

Torture Squad (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Torture Squad – desde que Mayara Puertas assumiu os vocais do Torture Squad, esta banda paulistana voltou a ter grande destaque dentro do metal nacional trazendo novos elementos a sua música extrema. Com um desempenho avassalador, a moça ampliou as grandes possibilidades que o grupo sempre demonstrou.

Pitty (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Pitty – a roqueira baiana chega aos 40 anos como referência dentro do pop rock brasileiro. Maior nome feminino dentro deste segmento, conseguiu amansar um pouco a fúria do antigo som pesado dos anos 90 e 2000, mas nunca deixou de incomodar com suas letras diferentes e reflexivas.

Threesome (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Threesome – banda paulista de hard rock que aborda temas picantes e, muitas vezes, de viés sexual, em suas letras. No entanto, é na voz de Juh Leidl que estão os maiores méritos do grupo. Artista plástica renomada e reconhecida, tem uma voz forte e faz de sua interpretação um trunfo importante para mostrar que a banda merece ser ouvida.

Vox Ígnea

Vox Ígnea – outra boa banda paulista de hard rock, desta vez cantando em português. Raquel Lopes, a vocalista, nem tem uma voz tão potente, mas compensa com muita intensidade na interpretação e pela boa noção de melodia. A banda por enquanto tem apenas um EP lançado.

Flowerleaf (FOTO: DIVULGAÇÃO)

FlowerLeaf – banda poderosa que mistura rock sinfônico com metal progressivo, tem na voz de Vivs Takahashi um dos principais méritos. suas interpretações são notáveis, especialmente no mais recente trabalho da banda.

Shadowside Dani Nolden ainda é bem novinha, mas é veterana da cena metal do Brasil. ela sua banda já rodaram os Estados Unidos e a Europa, com excelentes resultados. Não tem o treinamento lírico de Vivs Takahashi, mas conquistou um espaço importante no cenário, tanto que ainda hoje é considerada a melhor cantora do heavy metal nacional.

Bendicta (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Bendicta – mais rock pesado em português, desta vez na voz de Angelica Sberse, moça de voz rouca e potente. Espontânea e imquieta, é uma ótima front woman, que agita bastante.

Blixten (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Blixten – Kelly Hipólito tem uma voz mais rasgada e lembra bastante cantoras com um timbre parecido com o de Leather Leone (ex-Chastain). A banda tem apenas um EP na praça, mas faz heavy tradicional vigoroso e interessante.

Fábrica de Animais (FOTO: MARCELO MOREIRA)

Fábrica de Animais – banda que é uma das preferidas da turma do Combate Rock, faz rocn'n'roll vigoroso puxado para o blues, com um tempero mágico da atriz e produtora teatral Fernanda D'Umbra, que incorpora de forma estupenda os personagens das histórias urbanas que compõem o repertório da banda.

Vandroya – Outra boa banda paulista de power-heavy metal tradicional. sua vocalista, Daísa Munhoz, é um a das vozes do projeto Soulspell e também uma das mais requisitadas para participações especiais em CDs e shows de outras bandas.

Ignispace (FOTO: DIVULGAÇÃO)

– Ignispace – banda novata de São Paulo que faz heavy tradicional na linha de Iron Maiden e bandas britânicas dos anos 80. A voz de Larissa Zambon é potente e melódica, com bom alcance de notas altas e versatilidade na busca de timbres mais pesados.

Bia Marchese (FOTO: MARCELO MOREIRA)

Bia Marchese – É a voz feminina do blues de maior destaque no Brasil desde o lançamento do álbum "Let Me In", há dois anos. De voz marcante e versátil, é capaz de ir do jazz mais tradicional à mais agitada e pesada soul music, passando pelo blues encarnado e envolvente.

Gabi Gonzalez – é quase impossível rotular o som que a guitarrista paulista faz. Passeia com desenvoltura no jazz, no rock, no blues e na MPB, sempre ladeada pela banda Com Elas, que nomeia também o seu mais recente CD.

– Hard Blues Trio – Blues rock gaúcho de ótima qualidade, tem uma sonoridade muito parecida com a da banda americana Trample Under Foot, que está parada desde 2015. O destaque é a baixista e vocalista Dani Ela, uma instrumentista versátil e uma cantora espetacular, com voz rouca e curtida na estrada.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br