Topo
Combate Rock

Combate Rock

Brasil receberá nova montagem de 'Tommy' em 2019

Combate Rock

05/11/2018 06h42

Marcelo Moreira

A saga do menino cego, surdo e mudo está de volta. "Tommy" está tão entranhado na cultura popular ocidental que ganhou status de imortal, daquele tipo de peça da Broadway que fica décadas em cartaz.

O musical baseado na obra de Pete Townshend para The Who já ganhou todos os formatos possíveis e uma montagem mais recente chega ao Brasil no próximo ano.

É uma montagem inglesa baseada no roteiro do filme de 1975 dirigido por Ken Russell. Desta vez, a montagem é de responsabilidade de Alan Veste.

"Tommy", álbum duplo lançado em 1969, ainda é considerada a obra principal do Who, por mais que "Quadrophenia", de 1973, seja melhor e mais consistente enquanto obra musical. Entretanto, é a obra mais antiga que remete diretamente ao Who e a Townshend.

Considerada a primeira ópera-rock da história, é uma fábula distópica de superação, medo e libertação. Narra a vida de Tommy, um garoto que fica cego, surdo e mudo aos cinco anos de idade ao presenciar a morte acidental do amante da mãe quando o pai, ao voltar da guerra, fica enfurecido ao flagrar a traição. No roteiro do filme de Russell, houve a alteração: quem morre é o pai, atacado pelo amante da mãe no momento do flagra.

Após passar por sucessivos médicos e tratamentos, e de ser maltratado por primos e tios oportunistas, vira celebridade ao se tornar campeão mundial de fliperama mesmo com suas deficiências.

No auge da fama como "esportista", ele participa de uma "iluminação mística", que resulta na restituição dos três sentidos perdidos.

Acreditando ser um alvo de milagre, Tommy se torna líder de uma seita religiosa baseada no amor, na paz e na fraternidade e arrebanha milhões de fãs, até que a ganância e a corrupção das pessoas que o cercam destroem tudo.

O álbum virou musical em Londres em 1972 e nos anos 2000, enquanto a Broadway teve a sua montagem já neste século, para não falar do já citado filme de 1975. Só falta se transformar em desenho animado.

A montagem de Veste é dividida em duas partes: a primeira metade do concerto é baseado no show da banda realizado em 1989, que virou o DVD "Who's Tommy Live". É uma mistura de concerto e musical, com atores e dançarinos.

Depois de um intervalo, a segunda metade do show se transforma em uma apresentação de rock com músicas do "Lifehouse Chronicles", que, por sua vez, se transformou em DVD/documentário de Pete Townshend..

Na primeira parte, o show conta com Gary Brown (Tommy), Howard Minns (Tio Ernie), Stuart Raphel (Primo Kevin), Terry O'Shea (O Pastor), Joanna Male (Acid Queen e a mãe Nora Walker), Mark Lacey (Padrasto Frank Hobbs), Roxanne Male (Enfermeira) e Sam Darker (Jovem Tommy) no elenco.

 

 

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br