Topo
Combate Rock

Combate Rock

Notas roqueiras: Wolfpire, Grinding Reaction...

Combate Rock

13/02/2018 16h36

– O terror gótico, aquele dos antigos filmes da década de 1930, encanta os amantes do rock de todas as vertentes. Do horror punk do Misfits passando pelas guitarras estilizadas de Kirk Hammett (Metallica), Drácula, Criatura de Frankenstein e Lobisomem, entre outros monstros famosos, são figuras recorrentes há décadas no estilo. Por isso, um nome que resulta da mistura de lobo com vampiro poderia ser visto, em um primeiro momento, como parte da identidade de uma banda gótica. Porém, a origem do grupo paulistano de hard rock Wolfpire está em personagens híbridos, temas recorrentes também nos filmes atuais de sucesso. Assim, “Shadows'', o primeiro videoclipe extraído do álbum de estreia, “Naughty and Hungry'', lançado em 24 de novembro pela ONErpm e, de forma independente, no formato físico em CD, traz o personagem central expressando a liberdade após viver com a sensação de ter sido explorado em um relacionamento conturbado. “A música é enérgica e as principais influências são Ratt, Winger, Tyketto, TNT, Dokken e Europe'', revela o guitarrista Luiz Casadio. Veja o clipe de “Shadows'' em https://youtu.be/YTWUS6JDsnU. Segundo o dicionário informal, a expressão 'wolfpire' estaria sendo usada por estudantes de algumas regiões como gíria para apelidar mulheres muito bonitas de um determinado grupo – “aquela garota é muito linda, não é desse mundo, ela só pode ser uma Wolfpire!''. “Cada música carrega uma característica e penso que essa variedade fará o ouvinte passear por diferentes climas e ambientes'', analisa Casadio, que gravou e mixou o trabalho em seu próprio estúdio, Casadio Studio (SP). Já a masterização foi realizada por Pablo Coitino, na empresa Binaulab.

– O Grinding Reaction já lançou em sua história uma demo em 2001 e dois EPs, respectivamente nos anos de 2004 e 2015, e agora informa que até o meio do ano de 2018 será lançado oficialmente o primeiro álbum da carreira e intitulado “O Caos Será a Tua Herança''. A música escolhida para apresentar aos fãs e novos seguidores o novo trabalho foi “Os Fins Justificam os Meios”. Composta pelo baixista Renato Spadini, a letra de “Os Fins Justificam os Meios” faz uma análise crítica sobre as organizações das sociedades ocidentais que foram fundamentadas nos princípios burgueses. O grupo questiona o porque da exploração sob o trabalhador e o quanto os lucros são mais importantes que o homem. Confira o novo single da Grinding Reaction – “Os Fins Justificam os Meios”: https://www.youtube.com/watch?v=tPUSYPpstkg

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br