Combate Rock

Notas roqueiras: Wolfpire, Grinding Reaction...

Combate Rock

13/02/2018 16h36

– O terror gótico, aquele dos antigos filmes da década de 1930, encanta os amantes do rock de todas as vertentes. Do horror punk do Misfits passando pelas guitarras estilizadas de Kirk Hammett (Metallica), Drácula, Criatura de Frankenstein e Lobisomem, entre outros monstros famosos, são figuras recorrentes há décadas no estilo. Por isso, um nome que resulta da mistura de lobo com vampiro poderia ser visto, em um primeiro momento, como parte da identidade de uma banda gótica. Porém, a origem do grupo paulistano de hard rock Wolfpire está em personagens híbridos, temas recorrentes também nos filmes atuais de sucesso. Assim, “Shadows”, o primeiro videoclipe extraído do álbum de estreia, “Naughty and Hungry”, lançado em 24 de novembro pela ONErpm e, de forma independente, no formato físico em CD, traz o personagem central expressando a liberdade após viver com a sensação de ter sido explorado em um relacionamento conturbado. “A música é enérgica e as principais influências são Ratt, Winger, Tyketto, TNT, Dokken e Europe”, revela o guitarrista Luiz Casadio. Veja o clipe de “Shadows” em https://youtu.be/YTWUS6JDsnU. Segundo o dicionário informal, a expressão ‘wolfpire’ estaria sendo usada por estudantes de algumas regiões como gíria para apelidar mulheres muito bonitas de um determinado grupo – “aquela garota é muito linda, não é desse mundo, ela só pode ser uma Wolfpire!”. “Cada música carrega uma característica e penso que essa variedade fará o ouvinte passear por diferentes climas e ambientes”, analisa Casadio, que gravou e mixou o trabalho em seu próprio estúdio, Casadio Studio (SP). Já a masterização foi realizada por Pablo Coitino, na empresa Binaulab.

– O Grinding Reaction já lançou em sua história uma demo em 2001 e dois EPs, respectivamente nos anos de 2004 e 2015, e agora informa que até o meio do ano de 2018 será lançado oficialmente o primeiro álbum da carreira e intitulado “O Caos Será a Tua Herança”. A música escolhida para apresentar aos fãs e novos seguidores o novo trabalho foi “Os Fins Justificam os Meios”. Composta pelo baixista Renato Spadini, a letra de “Os Fins Justificam os Meios” faz uma análise crítica sobre as organizações das sociedades ocidentais que foram fundamentadas nos princípios burgueses. O grupo questiona o porque da exploração sob o trabalhador e o quanto os lucros são mais importantes que o homem. Confira o novo single da Grinding Reaction – “Os Fins Justificam os Meios”: https://www.youtube.com/watch?v=tPUSYPpstkg

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock

Combate Rock

Notas roqueiras: Mayhem, Ratos de Porão, Grinding Reaction, Overshad...

– De volta Brasil, em turnê que retorna ao Rio de Janeiro, no dia 8 de junho, os noruegueses do Mayhem trazem ao Cais da Imperatriz o segundo ato da turnê comemorativa do álbum. Ingressos já à venda a preço promocional somente online: http://bit.ly/mayhem-rj. O Mayhem está revigorado. Desde a primeira turnê mundial para celebrar a longevidade e relevância de “De Mysteriis Dom Sathanas”, o mais recente álbum, a lenda norueguesa oferece - e com sucesso - a experiência de assistir a um espetáculo grandioso sobre um álbum lançado em 1994, repleto de blastbeats, riffs cortantes e vocais agressivos. Mais de duas décadas depois, estes elementos tão intrínsecos ao black metal soam ainda mais explosivos e esmagadores quando executados ao vivo pelo Mayhem de hoje, no melhor conceito de orquestra infernal. A formação do Mayhem que volta ao Rio de Janeiro é bastante relevante à história de De Mysteriis Dom Sathanas, apesar das baixas que rondaram a produção do álbum, que por meandros perturbadores levaram às mortes do guitarrista fundador Euronymous e do vocalista Dead, e ao envolvimento de Varg Vikernes (Burzum, ex-baixista do Mayhem, quando usava o pseudônimo Count Grishnackh). A produção do show na capital carioca é da Headbanger Produções com apoio da Abraxas. Hellhammer, o baterista original, comanda o Mayhem ao lado do também membro fundador, o baixista Necrobutcher. Nos vocais, quem alinha a missa negra é Attila Csihar, o vocalista original de De Mysteriis Dom Sathanas e que retornou à banda em 2004. Os guitarristas, no Mayhem desde o início desta década, são Teloch (que já foi integrante de palcos do 1349 e Gorgoroth) e Ghul (ex-Cradle of Filth).

Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock

Combate Rock

Notas roqueiras: Leather Leone, Save Our Souls, Macumbazilla...

– A cantora norte-americana Leather Leone está lançando seu segundo álbum, simplesmente intitulado "II". O selo Abigail Records acaba de disponibilizar o link para a pré-venda de "II". A versão brasileira será a única no formato digipack - já que no resto do mundo ele será lançado em caixinha de acrílico - e quem comprar essa edição nacional pelo site da gravadora, receberá um pôster exclusivo. Link para compra na pré-venda: http://abigailrecords.bigcartel.com/product/leather-leone-ii. O disco marca a nova fase da vocalista norte americana, que gravou ao lado de uma banda formada pelos experientes músicos brasileiros; Vinnie Tex (guitarra), Daemon Ross (guitarra), Thiago Velasquez (baixo) e Braulio Drummond (bateria). Assista o lyric vídeo de "Lost At Midnite", primeiro single de "II", que tem data de lançamento marcada para o dia 13 de Abril - inclusive, lançamento mundial: https://www.youtube.com/watch?v=y5HbAWfllfg. Leather Leone foi vocalista da banda do guitarrista David T. Chastain, que levava seu nome, Chastain - que no Brasil fez bastante sucesso nos anos 80, com os álbuns "Ruler of the Wasteland" (86), "The 7th Of Never" (87) e "The Voice Of The Cult" (88). Com essa banda ela lançou sete álbuns - Leather esteve na banda, de 1985 a 1990, retornando em 2013. Seu primeiro álbum solo, "Shock Waves" foi lançado em 1989. Pela banda Sledge Leather ela lançou apenas um álbum, "Imagine Me Alive" (2012) - nessa banda o baixista era Jimmy Bain (R.I.P.), ex-Dio.

Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Topo