Combate Rock

Música do Sepultura em novela revela prestígio, mas não mais do que isso

Combate Rock

14/04/2017 07h00

Marcelo Moreira

Sepultura (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Colocar uma música na trilha ou na abertura de novela já foi uma obsessão entre músicos brasileiros, e algo um pouco mais distante para roqueiros, que sempre sonharam com isso.

Paralamas do Sucesso,  Rita Lee, Barão Vermelho, Ultraje a Rigor e Ira! sentiram o sabor de sucesso com canções nos folhetins da TV Globo – os dois últimos, inclusive, emplacando, músicas nas aberturas.

Hoje a coisa mudou junto com as drásticas transformações do mercado musical. A inclusão em trilhas de novela e minisséries rende prestígio atualmente, mas não muito mais do que isso.

Pela primeira vez o Sepultura colocou uma canção na trilha de uma novela da TV Globo. A faixa instrumental “Iceberg Dances”, do último álbum, “Machine Messiah”, foi incluída em “A Força do Querer”, que estreou neste mês – fato lembrado pelo site Vírgula.

O Sepultura já teve músicas na série “Dupla Identidade”, de 2014, da Globo, e no filme “Lisbela e o Prisioneiro”, de 2003.

Entre as bandas brasileiras de heavy metal, somente o Shaman tinha tido tal honra, com a música “Fairy Tales” incluída na trilha de “O Beijo do Vampiro”, de 2002.

Diante de um mercado totalmente depredado, é um alento que o rock pesado consiga tal exposição, ainda que seja uma faixa instrumental com pouco potencial para voos maiores.

A pergunta que fica é a seguinte, partir da boa notícia que o Sepultura proporcionou: será que podemos acreditar em chances futuras para outras bandas brasileiras? Ou será que, como tem sido até agora, foi algo casual e pontual, até mesmo por se tratar de um tema instrumental?

Se o rock continua sendo material bastante cobiçado e procurado pelo cinema e pela indústria de documentários – em âmbito underground, é verdade -, sua presença em trilhas de maior repercussão e de maior relevância ainda é bastante tímida.

Sepultura conseguirá abrir, de vez, as portas para os segmentos mais “mainstream”? É pouco provável, mas não custa acreditar.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Combate Rock
Combate Rock

Combate Rock

Notas roqueiras: Pantanum, Krucipha...

– A Abraxas, em parceria com a Zoom Discos e a Ride Ancient Waves Records, lançaram o compacto "Purple Blaze", da Pantanum. A banda, de Curitiba, executa desde 2014 um denso stoner doom psicodélico com sonoridade única na cena nacional. O novo material está disponível tanto online nas principais plataformas de streaming (https://onerpm.lnk.to/PurpleBlaze) como em versão física, num bonito compacto de 7 polegadas. Neste registro, a banda é acompanhada por André Centofante, músico convidado responsável pelos pontuais e atmosféricos sintetizadores. O compacto em 7" contém dois singles gravados em janeiro de 2017 em Curitiba: "Stormbringer" e "Purple Blaze". A versão para streaming inclui, ainda, a jam "Searching the Way out Through the Mind's Door" captada pela banda durante as gravações dos singles. "Purple Blaze" é o resultado de dois anos de produção da Pantanum, formada por Francisco Gusso (baixo e voz), Alexandre Stresser (guitarra) e Bruno Silvério (bateria). Apesar de músicas certas nas apresentações ao vivo da Pantanum, esta é a primeira gravação oficial de "Stormbringer" e "Purple Blaze", gravadas e mixadas por Felipe Sad (Evil idols, Faca Cega, Vida Ruim), um dos proprietários da Zoom Discos, em Curitiba, e masterizadas por Gabriel Zander no Estudio Costella, em São Paulo. O lançamento do single, revela o baixista/vocalista Francisco Gusso, é uma prévia do já estruturado planejamento da Pantanum para os próximos meses. "A banda se encontra em estúdio compondo as músicas do próximo full, que pretendemos gravar ainda esse ano". O primeiro álbum, Volume 1, saiu em 2015 com excelente repercussão junto à mídia especializada e público. O disco físico pode ser adquirido pela loja virtual da Zoom discos: http://zoomdiscos.minestore.com.br ou através do e-mail contato@abraxas.fm.

Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Topo