Combate Rock

Ikke Flesch e Forfun lançam novos trabalhos

Combate Rock

30/09/2014 11h16

Marcelo Moreira

Dois artistas da novíssima geração do rock nacional estão com seus novos trabalhos na praça, a banda Forfun e o músico Ikker Flesch. Ignorando o interesse cada vez menor no gênero musical e a opção clara de casas noturnas e outros locais por artistas que tocam versões de clássicos do rock, buscam espaço entre um público pouco disposto a escutar o novo.

Ikke Flesch é o mais ousado, com uma proposta que emula um som setentista, mas dosando o peso das guitarras, algo que os Black Crowes fizeram com muito sucesso no começo dos anos 90. Guitarrista, violonista e cantor, o gaúcho Flesch lança hoje o álbum “Bem Mais Alto do Que o Céu”, assim como libera para audição uma faixa inédita, “Hey Jack”,( escute clicando neste link https://soundcloud.com/ikkeflesch/hey-jack/s-MKJIz).

Ikke Flesch (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Ikke Flesch (FOTO: DIVULGAÇÃO)

Gravado no Estúdio Madeira, em São Paulo, o álbum é o disco de estreia de Ikke Flesch, que não economiza nas referências aos Rolling Stones, com leves toques dos já citados Black Crowes. Além da dupla Ikke Flesch e Wagner Vallim (guitarra), todas as faixas contam com Rodolfo Krieger (Cachorro Grande, baixo), Duda Machado (Pitty, bateria) e Eliezer Fagundes (piano, Rhodes e Nord). Também participam do disco Beto Bruno, Marcelo Gross e Pedro Pelotas (Cachorro Grande) Rafa Pagani Godoi (que já gravou com MUtantes) e os Perdidos da Augusta – na versão acústica de “Recomeçar”.

Das nove faixas do disco, apenas “Até o Sol Chegar” (Wagner Vallim/Rafael Cavalcante) não foi composta por Ikke. Como curiosidade, o piano dos estúdios Trama, usado na gravação, é uma relíquia do século XIX e também foi usado no disco “Panela do Diabo” (1989) de Raul Seixas e em gravações de Elis Regina e também Roberto Carlos.

Com mais de 10 anos na estrada, três álbuns, um DVD ao vivo e uma legião de fãs espalhada pelo Brasil, o Forfun se prepara para lançar seu novo disco de inéditas, desde já um marco na carreira. “Nu” traz de volta o punk rock e o hardcore (nas faixas “Considerações” e “Coisa Pouca”, respectivamente) e acrescenta às influências do Forfun o funk e o hip hop, fazendo deste o disco mais plural do grupo carioca.

Gravado no estúdio Tambor, no Rio de Janeiro, o álbum foi produzido por Rafael Ramos, gravado e mixado por Pedro Garcia (Planet Hemp) e masterizado por Chris Hanzsek em Seattle – EUA. Suas 11 faixas, todas inéditas, são de autoria da banda formada por Danilo Cutrim (guitarra e vocais), Vitor Isensee (teclados, sintetizadores, vocais), Rodrigo Costa (baixo e vocais) e Nicolas Christ (bateria) e trazem temas políticos e cotidianos.

 “Nu” será lançado em outubro. Enquanto isso, o Forfun disponibiliza hoje, na sua página oficial, a música “Alforria”. Para ouvir, acesse: http://www.forfun.art.br/nu/.

forfun

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock

Combate Rock

Notas roqueiras: Vader, Falls of Silence, Intruder Tattoo...

– Desde que apareceu no cenário com “The Ultimate Incantation” (1992), o grupo polonês Vader passou de revelação para referência no death metal. Atualmente, o fundador e o vocalista Piotr “Peter” Wiwczarek, acompanhado por Marek “Spider” Paj?k (guitarra), Tomasz “Hal” Halicki (baixo) e James Stewart (bateria) divulgam não só faixas recentes do álbum “The Empire” (2016). O repertório do show “The Ultimate Incantation - 25 Years of Chaos”, que ocorrerá no dia 19 de maio no Manifesto Bar, em São Paulo, contemplará clássicos de toda a discografia. “Acredito que a melhor promoção é convidar alguém para nos ver ao vivo. Lá você ouve uma mistura de músicas de todas as décadas. É o melhor convite para conhecer o nosso império!”, declarou Peter em entrevista à revista Roadie Crew. O mais recente lançamento é a coletânea “Dark Age” (2017), que traz a regravação de faixas do debut, “The Ultimate Incantation”. Faixas como “Testimony”, One Step to Salvation”, “Demon’s Wind” and “Breath Of Centuries” foram registradas em novembro do ano passado, enquanto “Dark Age”, “Vicious Circle”, “The Crucified Ones”, “Final Massacre”, “Chaos” e “Reign-Carrion”, gravadas nas sessões para “XXV” (2008), foram remixadas e remasterizadas, algumas com novos vocais de Peter. Além do death metal, seja a vertente clássica ou a mais brutal, o Vader também caminha pelos lados do metal tradicional, speed e thrash. “Somos fãs de heavy metal e começamos com bandas como Black Sabbath, Judas Priest, Saxon, Accept etc.”, afirmou Peter, que estará pela sexta vez tocando para os fãs brasileiros.

Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Topo