Topo
Combate Rock

Combate Rock

Morrissey, um dos últimos mitos ingleses, toca em São Paulo

Combate Rock

30/11/2018 06h25

Marcelo Moreira

30

Ele uma vez bradou contra a existência dos Rolling Stones. Foi lá no final dos anos 80, quando já estava fora de sua banda, mas fazia questão de se manter iconoclasta e polêmico. "Daqui a pouco faz 30 anos que eles estão nos palcos, ocupando o espaço de gente nova e com energia. Não faz mais sentido a sua existência. Saiam de cena e noss deixem em paz!"

O que diria então Morrissey, em 2018, beirando os anos 60 anos de idade e 40 de carreira? Será que ele deixaria a cena apenas para dar lugar a supostamente artistas novos e "cheios de vigor"?

O iconoclasta de outrora hoje é está bem mais comedido, embora bastante ácido e sempre abusando do sarcasmo. Morrissey toca em São Paulo neste final de semana.

Os ex-vocalista dos Smiths toca no Rio de Janeiro (30/11 – Fundição Progresso) e em São Paulo (02/12 – Espaço das Américas). Shows fazem parte da turnê mundial que promove o novo álbum "Low in High School". Na América Latina, a excursão estreou com dois incríveis shows sold out no México.

 

Morrissey é um dos poucos artistas rotineiramente reconhecidos por críticos e fãs como um verdadeiro "enigma". A BBC o citou como "uma das figuras mais influentes da história do pop britânico", o que não deixa de ser verdade, por mais que muitos críticos o considerem um artista superestimado.

Já a NME declarou que The Smiths são "a banda mais influente de todos os tempos" em uma pesquisa de 2002, ficando acima dos Beatles – neste caso, um flagrante e absurdo exagero, coisa de quem apenas resolve causar polêmica.

A Rolling Stone o nomeou um dos maiores vocalistas de todos os tempos e acrescentou que sua "rejeição à convenção" em seu estilo vocal e letras é a razão "pela qual ele redefiniu o som do rock britânico no último quarto de século". Sejá lá o que isso quera dizer, soa pretensioso, mas não está longe da verdade.

Depois de liderar o The Smiths em 15 álbuns de estúdio, ao vivo e coletâneas em seus breves cinco anos juntos, Morrissey alcançou sucesso ainda maior como artista solo, lançando uma carreira prolífica que viu todos os seus 11 álbuns entrarem nos 10 melhores do Reino Unido, sendo que 3 alcançaram a primeira posição.

Seu último álbum, "Low In High School", alcançou a quinta posição entre os 10 primeiros no Reino Unido. Ele foi gravado no La Fabrique Studios, na França, e no Forum Studios, de Ennio Marricone, sendo produzido por Joe Chiccarelli, que trabalhou com artistas como Frank Zappa, The Strokes, Beck and The White Stripes, apenas para citar alguns.

Em "Low In High School" o talento de Morrissey para combinar mensagens políticas com belas melodias está mais presente que nunca, capturando o zeitgeist de um mundo em constante mudança.

Em 2013, Morrissey publicou pela Penguin Classics sua autobiografia, que quebrou recordes atingindo a primeira posição dos mais vendidos, elogiada por críticos como uma obra de arte da escrita e da prosa.

A obra entrou no ranking de livros do Reino Unido como número um, com a maior venda na primeira semana de um livro de memórias de um músico desde que os registros oficiais começaram, em 1998.

Ainda hoje, para muitos, escutar Morrissey tornou-se um rito de passagem para a vida adulta e sua música tem uma profundidade emocional que cresce com os ouvintes através de suas vidas.

Suas letras confessionais e melodias que abusam da melancolia se tornaram a marca registrada de um artista diferente de tudo o que o pop produziu.

Ora sofisticado, ora dramático, Morrissey estabeleceu um padrão surpreendente de qualidade a partir do momento em que a indústria da música buscava soluções fáceis e efêmeras para manter a máquina funcinando.

No dia 6 de julho será lançado o último compacto 7" de sua série limitada de singles em vinil transparente: 'All The Young People Must Fall In Love' do último álbum "Low In High School".

O lado A terá uma nova mixagem da faixa feita por Bob Clearmountain. Já o lado B terá um cover ao vivo de"'Are You Sure Hank Done It This Way?" , de Waylon Jennings.

Além disso, o Morrissey lançará "This is Morrissey", uma nova coletânea composta por hits selecionados de seus primeiros discos solos, com lançamento previsto para 31 de agosto de 2018, pela WBR.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br