Topo
Combate Rock

Combate Rock

Uma carta a um pai e André Matos muda a vida de um garoto

Combate Rock

2010-06-20T19:06:24

10/06/2019 06h24

Marcelo Moreira

Um garoto louco por uma banda de rock nova. Um astro em ascensão em um grupo que sobe como um foguete. Um pai apreensivo e durão. Uma carta inesperada, inusitada, emotiva e endossada por muita gente. E eis que uma história singela mostra toda a grandeza de um músico que tem uma relação diferente e próxima dos fãs.

E foi assim que o fotógrafo Christian Nastari (conhecido como Chibbas entre os amigos) se tornou amigo de um dos artistas mais importantes do rock brasileiro e internacional.

Com pouco mais de 15 de anos de idade, Nastari tentou de todas as formas conseguir autorização do pai e ingresso para assistir a um show do Angra nos anos 90, então uma das sensações do metal brasileiro e, em pouco tempo, seria um grupo com fama mundial.

E então inusitado acontece: André Matos, o vocalista, fica sabendo da epopeia do fã e entra no circuito. Conhece o garoto e simplesmente escreve, a mão, uma carta ao pai de Nastari solicitando que deixe o menino ver o show de seus ídolos – texto que foi revisado por outros membros do grupo.

André Matos (esq.) escreve a carta enviada ao pai de Christian Nastari (Christian é o que está no centro) com Luís Mariutti, na época o baixista do Angra, ao fundo. À direita, o amigo Renato, dono do caderno (FOTO: ARQUIVO PESSOAL)

Que artista importante, mesmo que ainda em ascensão, faria algo parecido? A carta foi entregue com pompa e circunstância, mas não conseguiu dobrar o senhor Nastari – Christian não conseguiu a autorização, mas ganhou uma história e tanto e um grande amigo para a vida inteira.

"Algumas vezes, ao longo desses 25 anos, André Matos lembrava da carta que escreveu para mim quando nos encontrávamos, e ria quando as pessoas não entendiam o porquê de eu nunca pedir autógrafo dele. 'Ele já tem, e de uma forma muito especial', dizia André piscando para mim", conta o fotógrafo.

Matos, ex-vocalista do Angra e do Shaman, morreu no sábado, dia 8 de junho, aos 47 anos, em consequência de um ataque cardíaco. Sua morte causou comoção mundial, com celebridades do rock do Brasil e do exterior lamentando o ocorrido.

Nastari tem lembranças muito vivas daquele dia. "Era um sábado e um amigo me ligou dizendo que uma garota conhecida tinha descoberto onde o Angra estaria dando autógrafos em uma promoção de uma rádio. Era um sonho que se materializava."

Depois de perturbar a mãe para levar eles e os amigos até o local, na praça Panamericana, na zona oeste de São Paulo, a irmã de Nastari deu a carona decisiva para o grupinho de garotos.

Reprodução da carta escrita por André Matos (FOTO: ARQUIVO PESSOAL)

"Era um posto de gasolina e chegamos primeiro. Era tipo uma promoção-relâmpago, daquelas que o locutor avisa na hora que a banda está em tal lugar dando autógrafos. Como descobrimos com antecedência, chegamos antes da banda. E tivemos uma tarde bem legal e toda a atenção dos cinco integrantes. Quando o André descobriu que todos da turma tinham ingressos, menos eu, ele teve a ideia de escrever a carta a mão, no caderno do meu amigo Renato. E foram vários minutos de discussão da banda sobre como deveria ser a carta a meu pai. Foi surreal", recordou Nastari.

José Carlos Nastari, o pai, reconheceu o esforço, mas não cedeu. A "vingança" de Christian era quase que previsível: o rock entrou na vida do garoto de forma definitiva a ponto de ser uma atividade profissional.

Aquele show do Angra não rolou para ele, mas muitos outros vieram, assim como várias conversas com o ídolo em outras oportunidades.

Ao longo dos dois dias seguintes ao do anúncio da morte de André Matos, choveram relatos de fãs, músicos e amigos a respeito de boas histórias de generosidade e atenção que o vocalista dispensava a todos que o procuravam.

Tiago Claro, músico e promotor de shows de Santo André, no ABC paulista, por exemplo, recordou do evento em que esteve com Matos uma semana antes da morte do artista, em Joinville (SC).

Exausto e de madrugada, Claro sabia para o quarto do hotel após uma maratona de shows quando foi alcançado por André Matos, uma das atrações do evento. Tinham tido pouco contato durante o trabalho e se falaram pouco, mas o cantor fez questão de abraçá-lo para parabenizar por mais uma etapa bem-sucedida.

Mais do que o sentimento de perda de um artista importante, fica o vazio em relação ao músico que fazia questão de mostrar gratidão a amigos e fãs, a ponto de escrever uma carta pedindo autorização para que um menino pudesse assistir ao Angra ao vivo. Isso não tem preço.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br