Topo
Combate Rock

Combate Rock

O rock e arte contra a vanguarda do atraso na avenida Paulista

Combate Rock

26/05/2019 06h39

Marcelo Moreira

O rock terá um teste interessante neste domingo, 26 de maio, na avenida Paulista. Como ocorre semanalmente, a avenida ficará fechada para lazer e performances artísticas. Só que os apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PSL) já avisaram: marcarão presença no local no que achamam de dia nacional de protestos (sic) a favor do governo e do presidente.

Será algo enervante e preocupante, pois as redes sociais foram tomadas por bravatas e promessas de confronto com "comunistas" em todo o Brasil por conta da demonstração de "apoio" a um governo que esfarela e a um presidente incapaz.

Em alguns grupos, a intenção de ocupar a avenida Paulista está explícita, com ameaças a qualquer um que se oponha aos atos. Ou seja, artistas que normalmente ocupam a avenida e que recebem público variado correm risco neste domingo.

Foi assim durante a campanha eleitoral de 2018, após o segundo turno da eleião presidencial, quando correligionários de Bolsonaro invadiram a avenida Paulista em um domingo e expulsaram a pontapés músicos e artesãos, em uma autêntica "ocupação".

Ao melhor estilo de milicias e torcidas organizadas de futebol, apareceram aos milhares pela manhã e usaram odo tipo de intimidação para espantar "indesejáveis". Desde essa época já era claro que essa gente nefasta encarava a arte e a cultura como inimigos.

Nem mesmo supostos simpatizantes de Bolsonaro escaparam da ira fascista dos energúmenos que invadiram a Paulista naquele dia, fato que simplesmente acabou com o lazer para mita gente.

Como relatou o Combate Rock, um músico que tocava todos os domingos na avenida Paulista e que era eleitor convicto do ex-capitão do Exército sofreu intimidação e teve equipamentos chutdos por milicianos do partido de Bolsonaro qando começava a montar o equipamento, logo às 8h.

É provável que o governo de São Paulo, que simpatiza com a maioria das ideias horrendas do ocupante do Palácio do Planalto, ofereça um aparatos de segurança reforçado para evitar confrontos pela cidade, mas não nos enganemos: a Polícia Miltar de São Paulo, com sua típica postura agressiva e repressiva, não é amigavel com qualquer tipo de manifestante, em epsecial com aqueles que antagonizam com o ocupante do Palácio dos Bandeirantes.

Será um teste, mas não será um bom dia para artistas e músicos e para todos aqueles que defendem a democracia e que execram o fascismo. Os cães hidrófobos da direita e da extrema direita estarão babando na defesa do "mito" e bradando contra a civilização e contra os "vagabundos" – artistas, músicos, professores, educadores e todos aqueles que criticam o patético governo federal.

Seria ingenuidade achar que nada vai acontecer. Haverá confrontos, havera brigas e tentativas infindáveis de intimidação contra todos os que tentarem apenas exercer o direito de liberdade de expressão, mesmo que seja apenas para tocar covers.

É o caso de evitar a avenida ou de enfrentar as hordas das trevas e do atraso? Não tenha dúvidas de que será um domingo perigoso, mas animado e interessante.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

Blog Combate Rock