Topo
Combate Rock

Combate Rock

Sandy canta em música do Angra, e o resultado assusta porque ficou bom

Combate Rock

07/02/2018 06h48

Marcelo Moreira

A notícia assustou muita gente, que fez questão de colocar os preconceitos para fora: uma cantora sertaneja (no caso, ex-sertaneja) iria participar do novo álbum do Angra, "OMNI".

Muita especulação e xingamentos depois, a notícia foi a pior possível para os radicais: Sandy, a ex-cantora mirim da dupla Sandy e Júnior, filhos do sertanejo Xororó, era uma convidada especial.

E aí a coisa muito, mas muito pior para os "trues", aqueles que se acham puristas e verdadeiros bastiões da integridade do heavy metal: a participação da moça foi uma agradável surpresa na música "Black Widow's Web", música que foi publicada no YouTube de forma não autorizada e divulgada pelo portal UOL.

Para muitos uma heresia; para outros, um avanço e uma ousadia. E deu certo, pois a voz delicada e jazzística de Sandy fez um excelente contraponto com a voz de Fabio Lione, o vocalista da banda,e  da outra convidada especial, Alissa White-Gluz, canadense que canta na banda alemã de thrash metal Arch Enemy.

A imagem oficial é a que fica, e a de Sandy está intimamente associada a alguns dos momentos menos felizes da música brasileira – e ao sertanejo mais meloso e comercial possível, por conta do pai e por conta do pop descartável que fez com o irmão Júnior.

Ultrapassada a fase infantil e a adolescência, a dupla perdeu o sentido e cada um seguiu o seu caminho. Sandy tornou-se uma cantora pop em busca de um rumo um pouco mais sofisticado, tendendo para a MPB, enquanto a concorrência, como Wanessa Camargo, abraçou o pop de viés mais eletrônico.

A escolha de Sandy foi muito arriscada comercialmente, mas acertada em termos artísticos. Já passando dos 30 anos de idade e com pouca disposição para certas concessões, teve coragem até para se arriscar no jazz, como fez anos atrás em uma casa noturna sofisticada de São Paulo.

E o convite do Angra não tem nada de despropositado: Sandy é cunhada do violinista Amon Lima, da Família Lima e integrante da banda solo de Rafael Bittencourt, o guitarrista e líder do Angra.

Com a voz angelical que a música pedia, não fazia sentido buscar a ajuda da amiga Tarja Turunen (ex-Nightwish) ou de cantoras europeias com vozes mais sutis e delicadas, como Liv Kristine, Floor Jansen (Nightwish, ex-After Forever) e Simone Simmons (Epica). E é óbvio que o Angra angariou mais atenção por convidar uma artista que nunca passou nem perto do heavy metal.

Embora seja interessante, a participação de Sandy é mais discreta que a de Alissa, até porque a música pedia isso. Mas o conteúdo agradou, até porque a expectativa era um pouco baixa.

Parabéns ao Angra pelo resultado e pela coragem de trazer ao mundo dos "brutos" a voz sutil e delicada de Sandy, que em nada lembra os seus tempos de sertanejo e pop infantil.

Clique aqui para ler mais detalhes da participação de Sandy na música "Black Widow's Web" e para escutar a canção.

P.S.: Houve questionamentos em alguns fóruns e entre jornalistas sobre a conveniência de o UOL publicar uma versão aparentemente não autorizada e vazada da música com Sandy. Até então, o único single liberado pela banda era a música "Travelers in Time".

Com a versão publicada e não desmentida pela banda, e já pública, o repórter do UOL conseguiu aquilo que chamamos de "furo de reportagem" – ouvir de forma exclusiva e publicar primeiro a faixa. Aparentemente, não houve dilemas éticos na questão, que se trata de um procedimento jornalístico legítimo.

 

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br