Combate Rock

Grave Digger tem show cancelado no sul; banda culpa promotor, que nega as acusações

Maurício Gaia

Grave Digger em São Paulo (FOTO: MARCELO MOREIRA)

Pois é, aconteceu de novo: banda gringa vem fazer show pelo país e encontra problemas. Desta vez, foi a banda alemã Grave Digger, que fez tour pelo país recentemente.

O problema foi em Porto Alegre, na quarta-feira passada (29/3). O show foi cancelado pela banda, que soltou um comunicado oficial em seu perfil no Facebook, alegando descumprimento ao solicitado no rider técnico, falta de pagamento do cachê por parte da produtora local, além de ter tido parte de seu equipamento retido (cabos, pedais, ferramentas, etc). A acusação é direcionada diretamente ao produtor local do show, Fabiano Muller, e sua produtora Top Music.

Procurado pelo Combate Rock, Fabiano afirmou que a banda anunciou o cancelamento da apresentação enquanto estava no hotel, na capital gaúcha. Ainda segundo ele, todas as especificações técnicas foram combinadas por email entre os técnicos da produtora e da banda. A Top Music, em nota oficial, afirma que o contra rider já tinha sido aprovado pelos técnicos do Grave Digger. Muller afirma que as demais bandas que faziam parte da programação da noite se apresentaram sem problemas, e que o local programado para o show, o Teatro do CIEE é o mais seguro de Porto Alegre.

Com relação aos equipamentos que a banda afirma terem sido roubados, Fabiano afirma que a equipe do Grave Digger os esqueceu em uma mala na van que a transportou. A Top Music registrou um boletim de ocorrência informando o fato e que, após contatos com o staff do Grave Digger, o material foi devolvido.

Ainda segundo Fabiano, o pagamento do cachê da banda foi feito dentro do prazo combinado ao gerente da tour, Christian Krammer.

Contatada pelo Combate Rock, a CK Concerts, empresa de Christian Krammer, ainda não respondeu aos nossos questionamentos.

Sobre os Autores

Marcelo Moreira, jornalista, com mais de 25 anos de profissão, acredita que a salvação do Rock está no Metal Melódico e no Rock Progressivo. Maurício Gaia, jornalista e especialista em mídias digitais, crê que o rock morreu na década de 60 e hoje é um cadáver insepulto e fétido. Gosta de baião-de-dois.

Sobre o Blog

O Combate Rock é um espaço destinado a pancadarias diversas, com muita informação, opinião e prestação de serviços na área musical, sempre privilegiando um bom confronto, como o nome sugere. Comandado por Marcelo Moreira e Mauricio Gaia, os assuntos preferencialmente vão girar em torno do lema “vamos falar das bandas que nós gostamos e detonar as bandas que vocês gostam..” Sejam bem-vindos ao nosso ringue musical.
Contato: contato@combaterock.com.br

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Combate Rock
Topo